fundo parallax

A autoridade na mão de um superior temerário é como uma espada na mão de um louco

Farei com que você pertença à família dos santos.
25 de setembro de 2017
E40T02 – Sobre a decadência da civilização ocidental
2 de outubro de 2017
 


A autoridade na mão de um superior temerário é como uma espada na mão de um louco

Temos que entender a diferença entre autoridade e autoritarismo. A diferença entre ter autoridade, ser uma autoridade constituída e ser autoritário. Eu, enquanto professor, sou autoridade em sala de aula. E meus alunos entendem muito bem isso. Me respeitam, mas não tem medo de mim. Cumprem as regras que na verdade não são regras minhas, mas de toda a escola, porém só cumprem na minha aula. Com os outros professores eles pintam e bordam. Mascam chicletes, usam boné, levantam a hora que querem, mas com o professor Haimann não. O professor Haimann eles respeitam. Chego a ver o cúmulo de as meninas colocaram o uniforme para entrar em minha sala de aula e tirarem o uniforme e ficarem de shortinho nas aulas dos demais professores. Mas além de professor, também sou pai. Meu filho mais velho tem dezoito anos e eu o eduquei dentro da moral judaico-cristã. Ensinei a ele a ser um homem honrado, fiel a Deus, um homem de bem. E sempre fui, como pai, uma autoridade que sabe conduzir o filho por bons caminhos. Ele me respeita, mas não tem medo de mim. E o mesmo posso dizer que do mais novo que tem oito anos. No meu tempo de escola eu tive bons professores, professores que nós respeitávamos e que eram autoridade em sala de aula. Nós não tínhamos medo destes professores. Mas por outro lado tínhamos professores autoritários também.

O autoritário não tem argumentos sólidos, ele não sabe conversar, dialogar. Ele não sabe ouvir o outro lado, analisar as colocações do outro, refletir sobre elas e tirar suas conclusões. O autoritário não sabe se colocar no lugar do outro, ele espera que todo mundo o obedeça e ponto final. Obedeça quer queira ou não. Obedeça quer ele esteja certo ou não. Isso é autoritarismo e de professores assim tínhamos medo. Meu pai também é assim. Sempre foi e ainda o é. Quando criança eu tinha muito medo dele. Não era respeito, era medo mesmo. Se eu queria alguma coisa eu pedia pra minha mãe, nunca pra ele. Mas se por um acaso minha mãe dizia: peça isso pro teu pai; eu logo desistia. Preferia não ter aquilo que eu queria do que me sujeitar a falar com ele, pois ele sempre foi grosso, estúpido, ele nunca me ouvia e sempre me humilhava. O autoritário gosta muito de humilhar os outros. O professor autoritário humilha seu aluno na frente dos demais alunos. O professor que tem autoridade faz o seu aluno crescer com seus erros, com suas falhas, com suas limitações.

O autoritarismo de meu pai fazia com que ele, se achando o dono da casa, não permitisse nem que ouvíssemos música em nosso quarto, pois não era o tipo de música que ele gostava. O autoritarismo de meu pai sempre fez com que ele encontrasse alguma forma de desmerecer tudo o que eu fazia e de me humilhar na frente de meus amigos. Também por seu autoritário meu pai me expulsou de casa na adolescência e ainda pelo mesmo motivo ele tem o péssimo costume de jogar na cara das pessoas os favores que faz. De fato, a autoridade na mão de um superior temerário é como uma espada na mão de um louco.

Mas o que vem a ser um superior temerário? Sabemos que na vida temos vários superiores. Nosso chefe no trabalho, a polícia, o governo e o Haimann citou aqui o exemplo dos pais e dos professores que é de fácil assimilação. Um superior temerário é aquele que é irresponsável, que age sem se preocupar com o interesse público. Aquele que é malicioso, imoral, interesseiro, que usa de má fé. Aquele que age com o objetivo de enganar, protelar e distorcer os fatos.

Imagine o que aconteceria se entregássemos uma espada nas mãos de um louco. Ele poderia se matar com ela. Mas também ele poderia sair matando todo mundo. Na época de São Francisco a espada simbolizava uma grande arma. Então se repensarmos para os dias de hoje, imagine se entregássemos uma arma carregada nas mãos de um louco, quanto estrago ele faria não é mesmo?

Um superior, alguém que tem autoridade, um professor, um pai, deve ser alguém responsável, que se preocupa com o interesse de todos, que não olha só para si mesmo, pois do contrário seria como um louco com uma metralhadora nas mãos.

Que assim seja. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *