fundo parallax

Lembre-se de que Deus está em nós quando estamos em estado de graça.

E42T02 – As mulheres tem alma?
16 de outubro de 2017
Os bons cristãos ficam confusos com as obras dos maus cristãos
16 de outubro de 2017
 


Lembre-se de que Deus está em nós quando estamos em estado de graça; e não está em nós, por assim dizer, quando estamos em pecado.

São Paulo em sua primeira carta aos Coríntios, capítulo três nos diz: “Não sabeis que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá. Porque o templo de Deus é sagrado – e isto sois vós”.

Deus habita em nós. Dentro de nós. Desde o nosso batismo. Depois confirmado na Crisma. O Espírito Santo de Deus habita em nós.

O mesmo apóstolo em sua carta aos Efésios, capítulo quatro nos diz: “Não contristeis o Espírito Santo de Deus, com o qual estais selados para o dia da Redenção”.

Contristar significa entristecer, causar tristeza. Não devemos entristecer o Espírito Santo de Deus. E se o Espírito Santo mora em nós, e Ele mora, o entristecemos quando atentamos contra o nosso próprio corpo. E fazemos isso quando pecamos.

Padre Pio diz que Deus está em nós quando estamos em estado de graça; ou seja, livres do pecado, vivendo em santidade. E não está em nós, quando estamos mergulhados no pecado.

Desta forma se não queremos entristecer o Senhor, se queremos que Deus esteja em nós, precisamos nos livrar do pecado e viver em estado de graça. Não basta comungar. Muita gente diz: “Ah, eu comungo e Jesus está dentro de mim, no meu coração”. Muitas vezes quando vamos receber a hóstia consagrada na missa, não há verdadeira comunhão. Não existe a comum união entre eu e o Senhor quando eu estou vivendo em pecado, quando eu não estou na graça de Deus.

Voltando à primeira carta de São Paulo aos Coríntios, lá no capítulo onze diz que: “Todo aquele que comer do pão ou beber do cálice do Senhor indignadamente será réu do Corpo e do Sangue do Senhor. Por conseguinte que cada um examine a si mesmo antes de comer desse pão e beber desse cálice, pois aquele que come e bebe sem discernir o Corpo, come e bebe a própria condenação”.

Quem está consciente de um pecado grave deve receber o sacramento da reconciliação antes de receber a comunhão. Ou seja, deve confessar ao sacerdote. Hoje em dia vemos tantas pessoas entrando na fila da comunhão com pecados mortais, sem mesmo ter consciência deste ato, sem mesmo ter consciência de que está em pecado, e comungando está somente “comendo e bebendo sua condenação”.

Esta é a razão, de acordo com São Paulo, por que entre nós há muitos adoentados e fracos, e muitos mortos. Precisamos de Deus. Precisamos do Espírito Santo. Precisamos que Ele habite em nós, mas sabemos que é necessária uma mudança de vida. É necessário abandonar o pecado e viver na graça de Deus até que Ele venha.

Que assim seja. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *