fundo parallax

Deve-se ter medo, no entanto, quando o medo acaba!

E48T02 – A crise populacional nos países ricos
27 de novembro de 2017
Deus sonhou no início da criação com a harmonia entre o homem e a natureza
27 de novembro de 2017
 


Enquanto houver medo de ser fiel a Deus, você não será infiel. Deve-se ter medo, no entanto, quando o medo acaba!

O medo é uma sensação que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente. É uma reação em cadeia no cérebro que tem início com um estímulo de estresse e termina com a liberação de compostos químicos que causam aumento da freqüência cardíaca, aceleração na respiração e energização dos músculos.

Muitas pessoas condenam o medo como algo ruim. Dizem que não devemos ter medo. Que devemos enfrentar nossos medos, mas o medo algumas vezes é até considerado saudável, porque nos faz agir com cautela e isso trás para nós mais segurança.

Eu atuei em um curta metragem chamado John Smith – o homem sem medo, no qual eu fiz o papel do John Smith. O curta tem aproximadamente cinco minutos e fala de um homem, no caso, John Smith que teria nascido com um defeito no cérebro e por isso não tinha medo de nada. Quantas vezes ouvimos certos machões dizerem: “eu não tenho medo de nada!”, não é mesmo? Mas no curta percebemos que não ter medo de nada causou uma série de problemas para o John Smith, que por não sentir medo, constantemente colocou sua vida em risco. Se você ainda não assitiu, ele ainda está disponível no Youtube.

Mas o que padre Pio quer dizer com medo de ser fiel a Deus? É o temor de Deus. Não significa ter medo de Deus como se Ele fosse um tirano que vai puni-lo a todo instante por qualquer deslize que você cometer. Mas temer a Deus é ter medo de ofender a Deus. Quando amamos uma pessoa não queremos ofendê-la e Deus é uma pessoa. Deus não é uma coisa. Se você ama seu filho que tem apenas oito anos de idade, você não quer ofendê-lo, você teme que isso aconteça. Você tem medo de ofender seu filho, mas não porque ele vai te bater, isso não faz sentido. Você teme ofendê-lo porque não quer magoá-lo, porque não quer feri-lo. Você tem medo de decepcionar as pessoas. Você teme que isso aconteça. Você não quer decepcionar sua esposa, seu marido, não porque ela vai abandoná-lo, ele vai abandoná-la, mas porque você não quer machucar a pessoa que você ama, não quer que ela se entristeça. Assim também é em relação a Deus. Não queremos ferir o coração de Deus e tememos que isso aconteça. É desse medo que padre Pio está falando.

Para entender melhor a frase de padre Pio, quero propor uma analogia: Enquanto você tem medo de atravessar a rua, você não será atropelado. Mas você corre o risco de ser atropelado quando perder o medo. Vejamos, ser atropelado não é uma coisa boa, mas atravessar a rua é necessário. Como é necessário ser fiel a Deus. Enquanto houver medo de ser fiel a Deus, você não será infiel, pois o temor o faz agir com cautela para não ofender a Deus em cada pequeno detalhe do teu dia a dia. Mas quando este medo acaba, quando você se acha autossuficiente, quando você já pensa que é santo, que é perfeito, que não faz nada de errado, aí sim o risco de ofender a Deus é enorme. Mas antes morrer do que ofender a Deus!

Que assim seja. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *