fundo parallax

Que felicidade nas batalhas espirituais!

E50T02 – Tomás de Torquemada, o homem por trás da lenda
11 de dezembro de 2017
São como lobos em pele de ovelha
11 de dezembro de 2017
 


Que felicidade nas batalhas espirituais! Basta querer saber sempre combater para sair certamente vitorioso.

Todos nós temos batalhas espirituais. É uma luta a vida do homem sobre a terra, mas como nós encaramos essas batalhas, como nos preparamos para elas e como as enfrentamos é que faz a diferença em nossas vidas. Você pode se lamentar, murmurar e viver reclamando com Deus por causa de suas batalhas espirituais ou pode fazer como padre pio e dizer: “Que felicidade nas batalhas espirituais!” Sim, que felicidade, pois se somos provados, vencemos a provação, passamos na prova, mostramos que somos capazes de enfrentar quaisquer obstáculos por amor a Deus.

Que felicidade combater o mal mesmo quando somos criticados, quando somos humilhados, quando somos taxados de fanáticos religiosos, conservadores bitolados, papa hóstias, ratos de sacristia e quando ouvimos dos padres que só queremos aparecer. Se comungo de joelhos é porque quero aparecer, se a moça usa véu é porque quer aparecer, se vou a missa de terno e gravata é porque quero aparecer, se escrevo no jornal ou falo na rádio as verdades da fé na Igreja una, santa e católica é porque quero aparecer. Que felicidade nas batalhas espirituais. Que felicidade saber que estamos remando contra a corrente, contra a corrente do mundo, a corrente do materialismo, do relativismo religioso, a corrente da dessacralização.

Mas basta querer saber combater nos diz padre Pio, para sair certamente vitoriosos. Cresce no Brasil e no mundo uma corrente de jovens, leigos, seminaristas e neo sacerdotes que está cansado de ver nosso Senhor ser ofendido em cada Santa Missa. Que está cansado de ver tantas injustiças, tanto desamor, tanta falta de zelo com a liturgia, e esse povo todo que clama pela reforma da reforma tão sonhada por nosso amado Bento XVI, não tem medo da batalha.

Somos cruzados, cavaleiros, guerreiros, homens e mulheres de fé que estão dispostos a dar a vida por Cristo e sua Igreja. Homens e mulheres que não se intimidam diante de um padre ou bispo TL. Que não tem medo de falar a verdade, de botar a boca no trombone, de combater as heresias e exigir missas bem celebradas sem dançarinas ou palhaços em torno do altar.

Que assim seja. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *