fundo parallax

Quem começa a amar deve estar pronto a sofrer.

E02T03 – Os gatos e a peste negra
8 de janeiro de 2018
O faisão de São Francisco
8 de janeiro de 2018
 


Quem começa a amar deve estar pronto a sofrer.

O mesmo apóstolo João que em sua primeira carta, no capítulo quarto, versículo oitavo nos disse que Deus é amor, nos ensinou também no capítulo terceiro, versículo décimo sexto do seu evangelho que: “De tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”. Deus é amor, ele nos ama e enviou seu filho único para sofrer o suplício da cruz por amor de nós, por causa de nossos pecados. Todo o sofrimento de Jesus foi por amor. Desde sua captura naquela noite santa no horto das oliveiras, em que ele foi apanhando pelo caminho, levando socos e pontapés, tapas e cusparadas, até seu pseudojulgamento com Anás e Caifás, sua flagelação pelos soldados romanos onde as pontas do flagelo com seus ossos afiados rasgavam-lhe a carne. Desde a coroa de espinhos de roseira que lhe enfiaram na cabeça até a pesada cruz que teve que carregar até o calvário fazendo-o cair três vezes e arrebentando-lhe os joelhos. Desde os cravos que perfuraram-lhe as mãos e os pés até a humilhação de ser pregado nu em uma cruz e de lhe darem vinagre quando teve sede. Tudo isso, todo esse sofrimento, foi por amor. E padre Pio nos diz que quem começa a amar, deve estar pronto para sofrer. Jesus estava pronto para sofrer por amor de nós e faria tudo novamente se preciso fosse. Tudo por que Ele nos ama. Mas e quanto a nós? O que estamos dispostos a fazer por aqueles que amamos?

Um jovem e uma jovem quando se conhecem e começam a namorar, tudo é maravilhoso. Mas com o passar do tempo começam a aparecer as provações, as dificuldades, começa-se a descobrir os defeitos um do outro e muitas vezes é mais fácil abandonar o barco do que suportar os sofrimentos por amor. No casamento não é diferente. Cada dia é um novo desafio. Muitas concessões precisam ser feitas pelo bem de todos. Abrir mão de algo que as vezes é valioso para um, mas que não tem tanta importância para o outro, sempre em busca do que é melhor para os dois, para a família. E assim o casal sofre um por amor do outro, mas também sofre por amor aos filhos.

Não há amor sem sofrimento, as coisas estão atreladas, quem quer amar, prepare-se para sofrer. Se você não está disposto a sofrer então não está preparado para amar. Deus não quer de nós sacrifícios, mas quer o nosso amor. É um Deus ciumento. Durante a quaresma vivemos um período de muitos sacrifícios, mortificações, jejuns, abstinências, mas tudo por amor. Se não fosse o amor, nada teria sentido. Sofremos sim, mas porque amamos. Muitas pessoas não estão dispostas a sofrer e com isso só se decepcionam achando que o amor será um mar de rosas. Mas não será. Terão sim as rosas, mas com elas os espinhos e às vezes até mesmo uma coroa de espinhos.

Vivemos tempos difíceis. A perseguição aos cristãos já começou. Quem está disposto a dar a vida por Jesus? A sofrer, ser torturado, ser martirizado por amor a Cristo e para não negar a sua fé? Devemos estar preparados irmãos, pois amamos a Deus, amamos Jesus, amamos a Igreja Católica, amamos os Santos, amamos os Sacramentos e teremos ainda muito que sofrer para defender e guardar o depósito da fé, lutando contra os hereges de fora e os hereges de dentro.

Que assim seja. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *