fundo parallax

Os detratores tem veneno na língua e envenenam os outros

Não nos preocupemos quando Deus põe à prova a nossa fidelidade.
7 de maio de 2018
Que seu alto ofício seja mais uma carga que um cargo
14 de maio de 2018
 


Os detratores tem veneno na língua e envenenam os outros

O detrator é o maldizente, o difamador, aquele que fala mal das pessoas sem ter fundamento, ou seja, o que ele está dizendo não é verdade, ele está inventando uma estória para denegrir a imagem de alguém. Muitas vezes o detrator é invejoso. Pode ser um invejoso material ou espiritual. Quando invejoso material, por não possuir as coisas que o irmão possui, por inveja, começa a difamá-lo. Quando invejoso espiritual, por não possuir as virtudes que o irmão possui, começa a difamá-lo. Outras vezes o detrator age por uma disputa pessoal, ou seja, por causa de um pequeno conflito ideológico começa a perseguir o outro com a meta de desmoralizá-lo perante a sociedade. Vejo muito disso em minha profissão. Sou professor de sala de aula e trabalho com alunos adolescentes. Eles não tem ainda maturidade suficiente para saber resolver seus próprios conflitos. E às vezes uma nota baixa ou uma chamada de atenção por parte do professor é suficiente para que passem a odiar aquele professor até a morte e queiram fazer de tudo para que ele saia da escola. Não percebem que o professor é um ser humano, que tem família e precisa do emprego para sobreviver. Mas como eu disse, eles são adolescentes, ainda não tem maturidade para medir a conseqüência de seus atos. O pior são os pais desses alunos, que acreditam em tudo o que seus filhos dizem. O aluno chega em casa e inventa uma estória para os pais, difamando o professor. O aluno sabe que aquilo não é verdade, mas está com raiva por causa da nota baixa ou da chamada de atenção e quer se vingar. Os pais ao invés de irem averiguar se aquela informação do filho procede, acreditam piamente no aluno como se aquilo fosse um dogma. Dos pais poderíamos esperar mais maturidade e discernimento, mas ao invés disso começam a difamar o professor e se empenham ao máximo no objetivo de que este professor seja demitido. E isso tudo acontece com mais freqüência nas escolas particulares. Agora, com o advento das redes sociais na internet, os pais aproveitam esse espaço para disseminar todo tipo de mentiras a respeito dos professores sem dó nem piedade e São Francisco de Assis que tinha o coração cheio de caridade detestava o que é detestável aos olhos de Deus, execrava os detratores com horror, e dizia que tinham veneno na língua e envenenavam os outros. Franciscano que sou, também detesto a difamação e acredito que se você fala mal de alguém, tem que provar o que está falando e além do mais a palavra de um homem tem que ter valor. Se você acusa alguém de algo e esse alguém se defende verbalmente, a palavra do acusado tem que valer alguma coisa diante de Deus e dos homens e ele é inocente até que se prove o contrário.

Às vezes os alunos se juntam para falar mal de um professor, claro, todos estes que se juntaram na detração, o detestam, pelo mesmo motivo ou por motivos semelhantes, mas o fato de vários alunos falarem a mesma coisa não quer dizer que essa coisa seja verdade, pois sabemos como eles combinam entre si o que dizer. E o fato de vários pais de alunos reclamarem a mesma coisa de um professor só significa que estes pais sem um pingo de maturidade e inteligência emocional acreditaram em seus filhos cegamente e agora vem se queixar do pobre e inocente professor.

É sempre bom lembrar que difamação é crime e que se você fala mal de alguém e não tem provas pode ser processado e ter que pagar uma multa por danos morais. E não pense que internet é terra de ninguém onde você pode anonimamente sair falando mal dos outros sem sofrer nenhum tipo de punição, pois é muito fácil descobrir quem disse o quê, de que máquina, data e hora e todo tipo de informação que se fizer necessária no processo.

Certa vez São Francisco disse para o Frei Pedro Cattani: “Faz uma inquisição severa e, se descobrires que o frade acusado é inocente, inflige um castigo tão duro no acusador que os outros nunca mais se esqueçam.” Quem difama, quem quer destruir a boa fama de outra pessoa e sai por aí espalhando um monte de mentiras, um dia será inquirido, seja pelos homens ou por Deus no divino juízo. E se for comprovado que o acusado era inocente, o acusador deverá sofrer duros castigos.

Que assim seja.

Amém.

1 Comentário

  1. Orlando disse:

    No texto Os detratores tem veneno na lingua , concordo plenamente pois ja sofri com este tipo de pessoa. Invejosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *