fundo parallax

Oxalá pudéssemos nos desapegar das coisas e valorizar mais as pessoas

Novena de Nossa Senhora do Carmo 3 º dia
9 de julho de 2018
E28T03 – A verdadeira devoção à Virgem Santíssima
9 de julho de 2018
 


Oxalá pudéssemos nos desapegar das coisas e valorizar mais as pessoas



Será possível que é mais fácil desapegar-se das pessoas do que das coisas? Um pai expulsa o filho de casa, não quer mais vê-lo nunca mais na sua frente, mas diz ao filho: a TV que está no teu quarto você deixa, é minha. Este pai pode viver muito bem sem o filho, mas não sem a TV. Mundo louco este nosso não é mesmo? Você briga com uma pessoa, diz que nunca mais vai falar com ela, mas depois que passa a raiva lembra que ela está te devendo um dinheiro. Telefona para ela e xingando diz: “…e me pague o que deve!”. As coisas são mais importantes do que as pessoas?

Quando o poverello de Assis, nosso seráfico pai, Francisco, conheceu frei João, um homem simples que cuidava do campo e ficou sabendo que ele queria entrar para a ordem para assim melhor servir a Deus, ficou muito feliz com a notícia e aconselhou o homem a entregar tudo o que tinha aos pobres. Frei João imediatamente entregou à Francisco um boi que segundo ele era dele de direito, pois era a parte dele na herança do pai. Seus pais não se importaram com o fato de que o filho iria sair de casa e ir morar com os frades. Não se manifestaram abraçando o filho e dizendo que sentiriam saudades, mas começaram a chorar pro causa do boi. Francisco lhes disse: “Não se assustem, eu devolvo o boi e fico com o irmão”. E João era um modelo de simplicidade, imitava Francisco em tudo assim como devemos ser imitadores de Cristo. Frei João não pensou duas vezes em se desfazer do boi para melhor servir a Deus.

E nós temos tanta dificuldade em nos desapegarmos não é mesmo? Outro dia fizemos mudança. É sempre trabalhoso o processo da mudança. Encaixotar todas as coisas e depois arrumar tudo na casa nova. Neste processo está incluído o desapego. Selecionar, separar as coisas e doar aquilo que não usamos mais. O grande problema é quando pensamos que vamos usar tudo. Quando não queremos doar nada. Quando estamos tão apegados às nossas coisas que ficamos imaginando que um dia, sabe-se Deus quando, iremos usar aquela coisa, só pra não nos desfazermos dela. Estou planejando trocar de cozinha. Comprar móveis novos, mas o que fazer com os móveis velhos? O que fazer com o fogão e com a geladeira? O mais óbvio seria doar pra uma família que precisa, mas logo vem a tentação de vender, de ganhar algum dinheiro com coisas que não nos servem mais. Oxalá pudéssemos nos desapegar das coisas e valorizar mais as pessoas e vivendo em simplicidade imitar nosso amado fundador Francisco de Assis que é para nós espelho de perfeição.

Que assim seja.

Amém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *