fundo parallax

Será que somos surdos ao evangelho?

“A paciência é virtude que nos faz suportar todas as adversidades”
6 de novembro de 2018
E46T03 – O espírito do Concílio Vaticano II
12 de novembro de 2018
 


Será que somos surdos ao evangelho?



Francisco de Assis restaura a Igreja de Nossa Senhora Mãe de Deus já no terceiro ano de sua conversão, trabalhando arduamente com as próprias mãos por piedosa devoção, e usava um habito de ermitão, e vai abraçar uma radicalidade de vida ainda maior, pois ele não era surdo ao evangelho. Já não era suficiente? Os eremitas ou ermitões viviam em lugares isolados, na vida contemplativa, na penitência e se vestiam com um habito cingido com uma correia, carregavam bastão e andavam calçados. Ao ouvir a passagem do evangelho que conta como Jesus enviou os discípulos para pregar, ocupados unicamente em anunciar o Reino de Deus e a penitência sem levar nada de próprio, Francisco tem uma iluminação: É isso que eu quero, é isso que eu desejo fazer de todo meu coração. E a partir daí ele tece para si um habito mais grotesco, mais áspero, em forma de cruz, que machucava, para conter os desejos carnais e o pecado, e tão feia e pobre para que ninguém a ambicionasse. Será que Francisco ficou louco? Será que fez uma interpretação errada do evangelho? Francisco entendeu o que Deus queria dele, mas vai perguntar ao padre, vai pedir ao padre que lhe explique o evangelho. Aí nós vemos a autoridade da Igreja, do magistério, de ensinar as escrituras. Diferente do livre exame que faz com que as pessoas cometam atos absurdos e ao se justificarem alegam que está na bíblia. Claro, interpretam de qualquer jeito. Mas Francisco não. Francisco pediu para que o padre lhe explicasse as escrituras e quando ele teve a confirmação e a certeza de que era isso que ele desejava de todo o coração, mudou ainda mais radicalmente de atitudes, por que não era surdo ao evangelho.

Pergunto de novo: Será que somos surdos ao evangelho? Será que nos fazemos de surdos? Será que quando Deus nos chama ao serviço em nossas comunidades nós fazemos de conta que não ouvimos por uma questão de comodidade? E depois no acerto de contas do último dia, teremos a cara de pau de dizer: Senhor, tu me chamaste? Eu não ouvi. Estive lembrando também daquela canção do Roberto Carlos intitulada: Todos estão surdos e que diz:

"Tanta gente se afastou Do caminho que é de luz Pouca gente se lembrou Da mensagem que há na cruz Muita gente não ouviu porque não quis ouvir Eles estão surdos!"

Quantos irmãos que professaram na Ordem Franciscana Secular e desapareceram de nossas comunidades… estão eles também surdos ao evangelho? Nem quero entrar aqui na questão de nossos irmãos separados que vivem um evangelho de conveniência, onde só fazem aquilo que lhes convém e o que não lhes convém, fingem que não entenderam. Pois do contrário iria me alongar muito. Mas quero pedir, a você meu irmão, minha irmã que faça uma pequena reflexão.

Será que estamos fazendo aquilo que Deus pede de nós ou estamos surdos ao evangelho? Nosso seráfico pai Francisco certa vez disse: “Vamos começar a servir a Deus, meus irmãos, porque até agora fizemos pouco ou nada”. E parafraseando-o eu gostaria de dizer: Vamos abrir nossos ouvidos ao evangelho meus irmãos, pois até agora estivemos surdos.

Que assim seja,

Amém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *