parallax background

A virtude é mais importante do que as palavras.

Deve-se confessar todas as tentações.
4 de março de 2017
Hoje vamos relembrar como foi a conversão de Frei Silvestre.
4 de março de 2017

Francisco de Assis foi o homem nesta terra que mais se assemelhou ao Cristo chegando até a receber os estigmas. Sabemos como a pregação de Francisco era bem próxima da pregação de Jesus. Jesus costumava falar por parábolas para que as pessoas simples, iletradas, conseguissem entender. Parábolas que falavam de pescadores, de agricultores, da vinha, de sementes, de pássaros, coisas corriqueiras, do dia-a-dia das pessoas simples que o rodeavam. Todos entendiam e ficavam admirados. Francisco também: Ele costumava falar ao povo simples usando comparações concretas e simples, porque sabia que a virtude é mais importante do que as palavras.

Por outro lado, Jesus sabia falar aos doutores da lei e aos escribas. Falava aos mestres e eruditos da época mostrando uma sabedoria incomparável e um conhecimento das escrituras sagradas (no caso, o antigo testamento) que deixava todos e até mesmo o sumo sacerdote admirados. Francisco também era capaz de fazer alocuções profundas e cheias de vida para os que tinham maior aprofundamento espiritual e maior cultura. Sabia dizer coisas difíceis em poucas palavras e, usando gestos e expressões ardorosos, arrebatava os ouvintes para o céu. Aliás, Paulo de Tarso também era assim.

Mas hoje quero lembrar do testemunho de um médico. Afirmou certa vez um médico, homem erudito e eloquente: “Guardo palavra por palavra tudo que os outros pregadores falam, só me escapa o que é dito por São Francisco. Mesmo quando consigo lembrar alguma coisa, já não me parece o mesmo que foi destilado por seus lábios”. Por que será que ele não conseguia recordar as palavras ditas pelo Santo? Bem, isso o próprio Francisco pode explicar. Ele sabia que a virtude é mais importante do que as palavras. Portanto, a função do pregador é unir o teu coração ao coração de Deus. Muitas vezes quando ouvimos as pregações gostamos dos termos teológicos muito bem empregados e de acordo com a fé da Igreja de dois mil anos. Queremos palavras requintadas que estejam de acordo com o nosso nível de estudo e conhecimento das sagradas escrituras. Mas muitas vezes, é aquele pregador mais simples, que fala errado, que tem pouco estudo, que acaba tocando o nosso coração pela pureza da sua alma e seu testemunho.

Que assim seja.

Amém.

Os Cooperadores
Os Cooperadores
Apologética Católica pela Hermenêutica da Continuidade. Apostolado pertencente ao Centro de Estudos São Francisco de Sales, de Itajaí/SC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *