Abbadie (Antoine and Arnauld d’)

30

Antoine Thomson d’Abbadie, astrônomo, geodesista, geógrafo, médico, numismático, filólogo, nascido em 1810; morto em 20 de Março de 1897. Ainda jovem, ele concebeu o projeto de explorar a África. Estudou por seis anos como preparo, passou dez anos explorando a Etiópia e obteve resultados científicos de grande valor. D’Abbadie era um católico fervoroso e, durante suas explorações na Etiópia, fez todos os esforços para plantar ali a fé católica. Foi por sugestão dele e de seu irmão Arnauld, companheiro e colaborador de Antoine, que Gregório XVI enviou missionários para continuar a obra. Ele publicou na Revue des Questions Scientifiques, o órgão da sociedade, um trabalho sobre a abolição da escravidão africana. Ele deu sua propriedade, chamada Abbadia, no sul da França, para a Academia de Ciências de Paris, para realizar pesquisas. Sua vontade previa, além disso, a criação de um observatório em Abbadia, onde um catálogo de 500.000 estrelas deveria ser feito, trabalho que foi confiado aos religiosos e concluído antes de 1950. Seus principais escritos são: Catalogue raisonne de manuscrits ethiopiens (Paris, 1859); Resume geodesique des positions determinees en Ethiopie (Paris, 1859); Geodesie d’Ethiopie ou Triangulation d’une partie de la haute Ethiopie (4 vols., Paris, 1860-73); Observations relatives a la physique du globe, faites au Bresil et en Ethiopie (Paris, 1873); Dictionnaire de la langue Amarinnia

Arnauld Michel d’Abbadie II, geógrafo, irmão mais novo do precedente, nascido em Dublin, Irlanda, 1815; d. 8 de novembro de 1893. Em 1837, ele acompanhou a expedição de seu irmão à Abissínia, onde logo adquiriu uma influência considerável, e nunca deixou de empregá-la no interesse das missões católicas. Seu trabalho mais importante é Douze ans dans la haute Ethiopie (Paris, 1868).

THOMAS J. SHAHAN


O Cooperadores da Verdade tem o prazer de fornecer esse verbete completo da Enciclopédia Católica original, publicada entre 1907 e 1912. É um recurso valioso para assuntos relacionados a teologia, filosofia, história, cultura e muito mais. Porém, como a maioria das obras com mais de um século, ela pode ocasionalmente usar linguagem anacrônica ou apresentar informações científicas desatualizadas. Consequentemente, ao oferecer esse recurso, os Cooperadores não endossam, assim, todas as afirmações ou frases contidas nele.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.