Conheça, ame, viva e defenda a Fé Católica

Bispo Anglicano de Liverpool quer celebrar matrimônios entre pessoas do mesmo sexo

59

(Infocatólica. Tradução: Andressa Muniz) O “bispo” anglicano de Liverpool, Paul Bayes, aumentou a pressão sobre a “Igreja” da Inglaterra (CofE) para permitir que seu clero abençoasse as relações entre pessoas do mesmo sexo, fazendo uma proposta polêmica de admitir um “cânone do casamento neutro em termos de gênero”.

A proposta se dá antes das eleições ao órgão do governo, o Sínodo Geral, em que os anglicanos evangélicos* pretendem aumentar seu número na tentativa de proteger a doutrina anglicana tradicional.

No sábado, numa conferência de ativistas revisionistas da CofE (Igreja da Inglaterra), o bispo Bayes disse:

“Quero ver um cânone matrimonial de gênero neutro, como o que existe na Igreja Episcopal Escocesa. E, como primeiro passo necessário, mas não o suficiente, quero ver a liberdade de consciência para os ministros da Igreja e os líderes locais para honrar reconhecer e, sim, abençoar as uniões do mesmo sexo, que já sejam um casal ou matrimônio civilmente”.

O Bispo Bayes se dirigia ao Movimento de Apoio aos Anglicanos para uma Igreja Inclusiva (MoSAIC), que foi lançado em fevereiro. O mencionado grupo se apresenta assim:

“O movimento pretende estar em cada diocese da Igreja da Inglaterra, onde trabalhará com o clero e os leigos locais em projetos que promovam a inclusão de todos aqueles que atualmente estão marginalizados pela Igreja, seja por motivos de raça, capacidade, sexualidade, gênero ou identidade de gênero”.

Bayes acrescentou:

“Quero ver abolida a idiotice que vê o chamado ao ministério ordenado como uma vocação a um estado moralmente mais alto que os batizados leigos, como se o batismo nos chamasse a uma santidade menor. Quero o fim do escondimento das pessoas LGBTQ+, que ocultam quem são por medo de serem expostos à terapia de conversão ou a que lhes seja proibido exercer o ministério nas Igrejas. Quero que acabe a inquisição dos ministros ordenados sobre sua vida privada”. 

As eleições para os membros do Sínodo Geral, o órgão de governo da CofE (Igreja da Inglaterra), devem ser celebradas no outono. As eleições de cinco em cinco anos foram adiadas para depois de 2020 devido à pandemia de Covid-19.

Ao falar das referidas eleições, Bayes disse aos ativistas do MoSAIC:

“A inclusão não pode ter defeitos, e acredito que o MoSAIC assim o entende. Assim, quero ver mais gente como vocês, animá-los, e compartilhar a tarefa de manter esses valores perante a Igreja, os eleitores do Sínodo Geral e, finalmente,  perante o mundo”.

Os evangélicos, preocupados com o rumo da Igreja Inglesa, são igualmente conscientes da importância dessas eleições. O grupo evangélico do Sínodo Geral (EGGS) tem trabalhado duro neste último ano para aumentar sua representação.

Um folheto da campanha do grupo explica a importância:

“Se você acredita que é importante manter as crenças e práticas históricas e ortodoxas da Igreja, então o Sínodo Geral é muito relevante para você e sua paróquia. É vital que esta voz se escute claramente nas próximas eleições de 2021, já que o futuro de nossa Igreja bem poderia ser decidido nos cinco anos posteriores a 2021”.

Na programação do dia do próximo Sínodo, em julho, haverá uma apresentação dos recursos de “Living in Love and Faith (LLF)”, sobre o matrimônio, a sexualidade e a identidade de gênero, que provocaram uma guerra de declarações entre os representantes dos diversos posicionamentos dentro do anglicanismo na Inglaterra.

*A comunidade anglicana possui atualmente três ramos: um liberal, que defende praticamente todos os princípios da engenharia social imposta ao Ocidente nas últimas décadas. A segunda é mais próxima do catolicismo, que em grande parte acabaram se unindo aos ordinariatos anglo-católicos estabelecidos por Bento XVI. A última é mais próxima à doutrina tradicional do protestantismo histórico, e é chamada de evangélica.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.