Deve-se confessar todas as tentações.

15

Muitas pessoas tem uma dificuldade enorme para entender o que é o sacramento da confissão. Acham que tem que marcar hora com o padre como se estivessem indo num psicólogo. Querem contar a sua vida inteira e pedir conselhos. Pedir conselhos é algo para outro momento, bater papo com o padre é algo para outro momento. O momento da confissão é feito para confessar os pecados. Confessar, dizê-los, sem procurar justificá-los. Confessar os pecados graves é obrigação, mas também os veniais são importantes de se confessar. Mas não basta confessar, é necessário fazer um bom ato de contrição e se comprometer a não mais pecar. Por essas e outras é que não existe confissão comunitária, afinal, nessas celebrações ninguém confessa nada. O que acontece é uma absolvição comunitária, que na maioria das vezes é empregada sem a vera necessidade.

Mas padre Pio, que ficava doze horas por dia no confessionário, vai além, e diz que deve-se confessar todas as tentações. Que maravilha isso! Não era só pra confessar os pecados? Não, padre Pio ensina que a própria tentação em si deve ser confessada. Sabemos que a tentação não é pecado, pecado é ceder à tentação, mas acredito que num grau mais elevado de santidade, oxalá nós consigamos chegar lá um dia, o simples fato de ser tentado a fazer o mal, ser tentado a pecar, já nos traga um profundo pesar, um arrependimento de ter apenas pensado e cometer um pecado. E confessando todas as tentações desbancaríamos o demônio. Ele sendo descoberto em suas artimanhas, iria embora, literalmente com o rabo entre as pernas.

Satanás está espreitando, está sempre procurando um jeito de encontrar uma brecha para entrar na tua vida, mas ele só vai entrar se você permitir. Quando Adão pecou, colocou a culpa na mulher e a mulher por sua vez colocou a culpa na serpente. Nós também, muitas vezes costumamos colocar a culpa no demônio. É certo que ele é astucioso e rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar, e se facilitarmos, ele nos devora mesmo. Mas, apesar de todas as ciladas que ele arma, apesar de todas as suas armadilhas, apesar de todas as situações em que ele nos tenta, se caímos em tentação, a culpa é nossa, e só nossa. O pecado é nosso, por isso precisamos correr para os braços do Pai Eterno e arrependidos, confessar nosso pecado, mas não podemos omitir as tentações. Quando somos tentados não podemos ocultar, não podemos guardar dentro de nós mesmos essa tentação acreditando em nossas próprias forças para se livrar dela, precisamos confessá-la. Eu confesso que estou sendo tentado a fazer tal coisa, eu confesso que me sinto inclinado, que tenho vontade de fazer tal coisa. Não faço, pois sei que é errado, mas fico pensando nisso, imaginando a cena, degustando essa tentação.

E ao confessarmos essa nossa fraqueza, o Espírito Santo de Deus vem em nosso socorro, vem nos fortalecer, vem nos ajudar a combater as tentações e assim desmontamos os projetos diabólicos e afastamos satanás de nossas vidas.

Meu irmão, minha irmã, há quanto tempo você não se confessa? Quando foi sua última confissão? Quantos pecados você tem carregado no mais profundo do seu coração? Já não está na hora de fazer uma limpeza na alma? Vá confessar-se! Você vai perceber como vai sair do confessionário até mais leve. Confesse os pecados graves, mas também os veniais e inclusive as tentações para assim não dar a menor chance do demônio agir em sua vida.

Que assim seja. Amém.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.