parallax background

Francisco de Assis foi iluminado pelos fulgores da luz eterna

24 de fevereiro de 2017
Nesta terra cada um tem a sua Cruz
24 de fevereiro de 2017
E02T02 – Nesta terra cada um tem a sua cruz
24 de fevereiro de 2017

Hoje em dia qualquer Zé Mané quer se passar por grande conhecedor das sagradas escrituras só porque ouviu o pasto falando e memorizou alguns versículos isolados. São muitos os pastores que não cursam teologia, se convertem entre aspas dentro da prisão e saem de lá já com o título de doutor em bíblia. Claro que o Espírito Santo sopra onde quer e Ele poderia se quisesse inspirar qualquer um à interpretar as escrituras, mas Ele não quer. Ele quer deixar essa missão ao magistério da Igreja e aos seus santos, como São Francisco. O que nós queremos lembrar hoje é que Francisco de Assis foi iluminado pelos fulgores da luz eterna

Tomás de Celano nos fala que São Francisco não tinha estudos. Logicamente que ele está falando aqui de estudos eclesiológicos, pois Francisco como nós sabemos era de uma família rica e provavelmente, estudos regulares ele deveria ter. Então quando Tomas de Celano diz que Francisco de Assis não tinha estudos não quer dizer que ele fosse analfabeto. Logicamente Celano se refere a filosofia, teologia e etc. O próprio Francisco acreditava que filósofo verdadeiro era o que preferia mais a vida eterna do que todas as outras coisas. São Francisco tinha uma memória incrível, invejável, diga-se de passagem, ao contrário de muitos de nós que esquecemos facilmente das coisas. Nosso seráfico pai gravava tudo. O que ele colocava uma vez na cabeça, ficava gravado indelevelmente em seu coração. Tomas de Celano diz que: “Iluminado pelos fulgores da luz eterna, não era pouco o que entendia das Sagradas Escrituras”. Iluminado pelos fulgores da luz eterna, ou seja, pelo Espírito Santo.

Muitos hoje em dia deturpam as Sagradas Escrituras e dizem que foram inspirados pelo Espírito Santo, tudo por culpa de Lutero e sua teoria do “livre exame”. Como explicar que Deus deixaria o mundo ao “livre exame” em que cada um segue sua cabeça e justifica suas opiniões? Eu acredito piamente que o Espírito Santo é quem ilumina as Escrituras para que as possamos entender e também que o Espírito sopra onde quer, mas é justamente por isso que confiamos a interpretação correta ao Magistério da Igreja Católica. Pois o Espírito Santo não quer soprar sobre qualquer João-ninguém para dar a ele a faculdade de interpretar a Bíblia. O Espírito Santo nunca quis soprar sobre hereges como Lutero, Calvino e Cia limitada. O Espírito Santo sopra sim sobre o Magistério da Igreja Católica e este interpreta as Sagradas Escrituras e transmitem para nós a forma correta da interpretação. Mas não é de duvidar que São Francisco sendo apenas um diácono fosse também ele iluminado pelos fulgores da luz eterna, já que tinha tanta intimidade com Deus e pertencia, é claro, a única e mesma Igreja fundada por Jesus Cristo. Francisco de Assis afirmava que passaria facilmente do conhecimento de si mesmo para o conhecimento de Deus aquele que estudasse as Escrituras com humildade e sem presunção. Talvez, justamente, seja isso que falta nestes pregadorezinhos destas igrejinhas pseudoevangélicas: humildade. Acham-se os tais, os grandes, os iluminados, os profetas. Se autointitulam apóstolos, profetas, evangelistas e até mesmo bispos. Hoje em dia tem até ‘bispa’. Já ouviu falar? O feminino de bispo. Será que podemos conceber tal absurdo?

Foi pela humildade de Francisco que o Espírito o instruiu e o fez tão conhecedor das Sagradas Escrituras. Talvez o que falta para nós, seja também um pouco de humildade. Talvez por sermos presunçosos ao achar que já sabemos tudo, que dominamos tudo, que fizemos não sei quantas faculdades e pós-graduação, Deus nos tire a memória, nos faz esquecer as coisas para que desçamos no pedestal. Aprendamos com São Francisco! Nosso seráfico pai não se preocupava com os estudos, aliás, demorou muito até que ele permitisse que Frei Antônio ensinasse teologia aos frades, pois os queria simples e não doutos. Simples para amar, simples para viver o evangelho em sua essência e não em teorias e mais teorias.

Que assim seja.

Amém.

Os Cooperadores
Os Cooperadores
Apologética Católica pela Hermenêutica da Continuidade. Apostolado pertencente ao Centro de Estudos São Francisco de Sales, de Itajaí/SC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *