Lembre-se de que Jesus veio para os pecadores, não para os justos; para os doentes, não para os sãos.

22 de fevereiro de 2017
Êxtases espirituais de São Francisco
21 de fevereiro de 2017
Com que consolação, Deus consolava Francisco?
22 de fevereiro de 2017

Lembre-se de que Jesus veio para os pecadores, não para os justos; para os doentes, não para os sãos

A frase de padre Pio que vamos refletir de hoje é na verdade uma pergunta. Uma pergunta que ele faz a cada um de nós e que eu acredito que na verdade ele está A frase de padre Pio é um lembrete. Ele começa dizendo: “lembre-se”. Ou seja, é algo que nós sabemos, mas muitas vezes esquecemos. E por isso é necessário lembrarmos. Tem muitas coisas em nossa vida que de vez em quando é preciso relembrar, recordar, não deixar que o esquecimento apague certas informações que são fundamentais.

Às vezes quando nada vai bem em nossa vida, nos esquecemos que Deus nos ama, que Ele tem um propósito para nós, que Ele sabe o que é melhor para cada um de nós. Que Ele é um Pai amoroso, zeloso, que se preocupa conosco e que já está ajeitando tudo para nós. E aí por causa deste esquecimento, por nos esquecermos é que acabamos entrando em depressão, pensando um monte de bobagens e até mesmo em tirar a própria vida, como há tantos casos que acompanhamos quase que diariamente. Eu acredito que o demônio é o responsável por este esquecimento. Satanás vai plantando coisas no nosso coração. Coisas que geram dúvida. Geram desconfiança. E quando nos damos conta, (e isso é, se nos damos conta, não é mesmo?), percebemos que já não confiamos mais em Deus, já não acreditamos mais que Ele nos ama e tem o melhor para nós.

Às vezes são as pessoas que fazem o papel do advogado do diabo em nossa vida. Pessoas próximas, que consideramos amigas, mas que ao final das contas estão sempre buscando criar algum tipo de dúvida em nosso coração. Sempre trazendo alguma questão que nos inquieta. Pessoas que vem contar fofocas sobre os outros. Viu o que fulano fez? Você soube o que beltrano falou? E sempre são coisas ruins, sempre são coisas destrutivas. Deveríamos sempre usar o método das três peneiras antes de nos sujeitarmos a ouvir uma fofoca.

Mesmo quando uma pessoa que você ama fez algo que você viu com os próprios olhos, tenha cuidado, as aparências enganam. Às vezes aquele gesto da pessoa pode ter um outro significado e você se precipitou e tomou uma atitude que pode te prejudicar ou prejudicar a alguém. Acredito que se você vê, ouve ou fica sabendo de algo ruim que foi feito por alguém que você ama e confia, antes de tomar qualquer atitude precipitada, deveria conversar com a pessoa. Se você não conversa e já vai tomando decisões de acordo com aquilo que você interpretou, pode correr o risco de machucar muita gente e também sair machucado. Mas isso só prova que na verdade você não confia o suficiente. Pois você esquece que aquela pessoa é boa, que ela não faria nada de ruim intencionalmente. Que ela não faria nada pra te prejudicar e por isso deve haver uma explicação racional para o que aconteceu e o melhor caminho é sempre o diálogo. Atitude imatura é evitar o diálogo e partir pra ignorância ou ainda mesmo depois de conversar, de esclarecer você continuar irredutível. Se satanás plantou em sua cabeça essas confusões, essas discórdias, essas desconfianças, claro, é o papel dele, ele quer o tempo todo causar confusão entre as pessoas e muitas vezes usa de pessoas próximas de nós para servindo-se delas causar intrigas através de fofocas. Mas nós somos de Deus. Não podemos dar ouvidos ao demônio.

Estive analisando nesta reflexão algumas situações. Número um: contaram que a pessoa fez algo, mas ela não fez. Número dois: você viu a pessoa fazer algo, mas interpretou errado, pois não conhecia os reais motivos. Porém preciso levantar também uma terceira hipótese: ela realmente errou. E se ela realmente errou, será que não merece perdão? Voltemos à frase de padre Pio. Lembre-se de que Jesus veio para os pecadores, não para os justos; para os doentes, não para os sãos.

Não cobre demais das pessoas como se elas devessem agir o tempo todo como santos só porque são da sua fraternidade. Somos fracos, somos pecadores, caímos e erramos. Mas se Jesus veio para os pecadores e Ele veio. Se Ele veio para os doentes e Ele veio, lembremo-nos que nós somos estes doentes, nós somos estes pecadores. E que seu esposo, sua esposa, seu filho, sua filha, seu pai, sua mãe, seu irmão, seu amigo pode errar. Ninguém é infalível. Busque sempre o diálogo e o entendimento e jamais tome nenhuma atitude de cabeça quente, pois as consequências podem ser desastrosas.

Que assim seja. Amém.

Os Cooperadores
Os Cooperadores
Apologética Católica pela Hermenêutica da Continuidade. Apostolado pertencente ao Centro de Estudos São Francisco de Sales, de Itajaí/SC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *