parallax background

O amor tudo esquece, tudo perdoa, sem reservas.

4 de fevereiro de 2019
Novena de N. S. de Lourdes – 3° dia
4 de fevereiro de 2019
E06T04 – A reflexão de Santo Tomás de Aquino sobre a ação demoníaca
4 de fevereiro de 2019

O amor tudo esquece, tudo perdoa, sem reservas. (Padre Pio)

O amor é paciente, é bondoso; o amor não é invejoso, não é arrogante, não se ensoberbece, não é ambicioso, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda ressentimento pelo mal sofrido, não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. E se não for assim, então não é amor. É apenas vaidade.

Muitas pessoas namoram e casam não por amar o outro, mas apenas por se amar. Não por que querem fazer o outro feliz, mas sim porque querem ser felizes. Isso não é amor, é hedonismo. É uma idolatria de si mesmo. É enxergar apenas o próprio umbigo. Há diversas pessoas que não tem a menor vocação para o matrimônio, mas casam mesmo assim. Por carência. Pra não ficar sozinhas. Porque querem um companheiro uma companheira. Muitas vezes querem apenas um troféu, alguém para exibir nas festas, nos bares, nos lugares por onde vão.
E ao menor deslize, ao menor erro cometido por essa pessoa, troca por outra. Porque afinal de contas a regra máxima usada pela juventude hoje em dia é: “a fila anda”, não é mesmo?

Num mundo onde tudo é descartável, as pessoas tornaram-se descartáveis também.
Enquanto você faz tudo o que eu quero. Tudo do jeito que eu gosto e não me dá dores de cabeça eu fico com você. Mas quando você vacilar não tem perdão. Te troco por outra. Padre Pio diz: O amor tudo esquece, tudo perdoa, sem reservas. E esse é o amor que Deus tem por nós. Deus está sempre disposto a nos perdoar, a nos dar uma nova chance, sem reservas. Porque nós também não podemos ser assim?

Nosso Senhor Jesus Cristo quando estava nas mãos de seus algozes disse: Pai, perdoai-lhes, pois eles não sabem o que fazem. Tem pessoas que dizem: eu perdoo, mas não esqueço. Se você não esquece é porque não perdoou de verdade. Claro, esquecer não é uma forma mágica em que aquela informação milagrosamente vai desaparecer de nossas cabeças. Mas, esquecer é deixar pra trás, não trazer mais a tona, não acusar mais. Não jogar mais na cara do outro como costumamos dizer.

Se você perdoou, esqueça. Não é perdão se cada vez, em cada briguinha você o faz lembrar. Joga na cara, acusa.
Sigamos o conselho de Padre Pio e amemos verdadeiramente. Incondicionalmente. De forma pura e sem reservas.

Que assim seja.

Amém.

Os Cooperadores
Os Cooperadores
Apologética Católica pela Hermenêutica da Continuidade. Apostolado pertencente ao Centro de Estudos São Francisco de Sales, de Itajaí/SC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *