fundo parallax

O bom coração é sempre forte. Sofre, mas sempre esconde sua lágrima.

E02T04 – Como nasce a virtude da fé?
7 de janeiro de 2019
Novena de São Sebastião – 1° dia
11 de janeiro de 2019

O bom coração é sempre forte. Sofre, mas sempre esconde sua lágrima, e se consola santificando-se pelo próximo e por Deus. (Padre Pio)

As pessoas dizem que sou grosso, que sou intolerante, que não sei me expressar com caridade, que costumo dizer as coisas na lata, doa a quem doer. E elas estão certas. Sou grosso mesmo, mas isso não quer dizer que eu esteja indiferente ao sofrimento da humanidade, que eu não me importe com as pessoas. Me importo sim, me importo muito e me importo principalmente com a salvação das almas e sofro. Sofro muito. Sofro ao ver um jovem se perder. Sofro ao ver uma liturgia mal celebrada.

Sofro ao ver uma instituição de ensino católica com quase 75 anos de história ir secularizando-se aos poucos, retirando os crucifixos das salas de aulas e podando os professores para que não preguem a fé católica, porque se preocupam apenas com números, com dinheiro. Sofro ao ver líderes religiosos tomando posições favoráveis ao governo do PT, ao aborto, à ideologia de gênero, à teologia da libertação e outros movimentos heréticos dentro da Igreja. Sofro ao ver as mulheres sendo escravizadas por seus patrões quando poderiam estar em casa cuidando dos filhos, mas não o fazem porque seguem uma ridícula agenda feminista. Sofro ao ver as mulheres andando semi nuas pelas ruas por que não se dão conta de que são massa de manobra de satanás que as faz pensar que essa falta de modéstia é liberdade, quando na verdade são prisioneiras dentro de suas calças mais justas do que o justo juízo de Deus e confeccionadas no atelier do capeta.

Ah e eu também sofro ao ver lideranças católicas cheias de “mimimi”, cheias de sentimentalismo, que não sabem aceitar uma correção fraterna, que é feita para o bem delas, para o crescimento espiritual delas. Sofro ao saber que milhares de pessoas neste momento estão se afundados na lama das orgias e das drogas, literalmente sentadas no colo do capeta. Sofro por saber que meus alunos não estão interessados em aprender nada. Sofro por saber que não poderei, por mais que me esforce, por mais que entregue a vida por isso, salvar todas as pessoas. E sofro calado, pois tenho um bom coração, um coração forte e só quem me conhece sabe disso. Quem não me conhece tem medo. “Haimann, o opressor”. O ultra-mega-super conservador. Sofro, mas sempre escondo minha lágrima, e me consolo santificando-me pelo próximo e por Deus.

Que assim seja.

Amém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *