parallax background

O coração de Jesus é onipotente… mas a Sua onipotência é uma humildade criada do Seu amor.

23 de fevereiro de 2017
E31T01 – Ideologia de gênero
22 de fevereiro de 2017
Devemos rezar uns pelos outros como fazia São Francisco
23 de fevereiro de 2017

O coração de Jesus é onipotente… mas a Sua onipotência é uma humildade criada do Seu amor

Ser onipotente significa poder tudo. Poder todas as coisas. Ter poder infinito. Imagine se pudéssemos fazer tudo aquilo que quiséssemos, será que seria uma boa? Ou acabaríamos fazendo coisas erradas, coisas que de fato não deveríamos fazer? É um risco. Quando se tem poder demais, pode-se acabar usando mal este poder. O poder corrompe a nós seres humanos e muitas vezes transforma pessoas de bem em corruptos. O poder mexe com o ego e consequentemente com muitas outras estruturas do ser humano. Corremos o risco de brincar de Deus. Mas Jesus é Deus. E o coração de Jesus é onipotente, diz padre Pio. Mas mesmo assim, Sua onipotência é uma humildade criada do Seu amor. O que significa isso? Que apesar de Jesus ser todo poderoso, Ele é humilde. Quando os fariseus e os doutores da lei pediram um sinal a Jesus, eu fico pensando em cada sinal grandioso que Jesus poderia ter dado. E poderia ter deixados boquiabertos, admirados. Poderia ter feito eles caírem no chão e se prostrarem diante dEle. Poderia ter calado a boca de todo aquele povo incrédulo, mas ao invés disso Jesus disse: “Não vos será dado outro sinal além do de Jonas. E aqui está quem é maior que Jonas”. O coração de Jesus vive imerso na humildade gerada por Seu amor por nós. Por que Deus nos ama, Ele é humilde, apesar de onipotente. Pois se não nos amasse, com sua onipotência poderia nos destruir num piscar de olhos.

Por que Deus ainda tem paciência com essa humanidade incrédula? Por que Jesus não volta a terra logo para julgar os vivos e os mortos e dar fim a todos os pagãos? Por que Ele não tem poder para isso? Tem sim, mas ele nos ama e seu poder é uma humildade criada por Seu amor.

Na humildade de seu coração onipotente, Jesus espera de nós uma mudança de vida. Ele nos dá sempre uma nova chance. Mas, se recebemos uma nova chance temos que mostrar que somos dignos dessa nova chance. Quantas vezes eu vejo casais de namorados que terminam um relacionamento e uma das partes vem chorando implorar uma nova chance. Nova chance pra que? Pra fazer tudo de novo? Aquilo que você já prometeu que não ia mais fazer e fez, então pra que uma nova chance? Pra que passar por aquilo mais uma vez? Se você quer uma nova chance você precisa mudar primeiro. E ninguém muda da noite para o dia. É um processo. Por isso dê um tempo pra você mesmo. Pare, pense e Reflita. Veja se a sua mudança será consistente. Se ela será definitiva, pra não tropeçar lá na frente de novo. Pois essas chances não durarão para sempre. Um dia o outro se cansa de te aceitar de volta. Jesus espera de nós uma mudança de sujeito. Ele nos dá nova chance sim, não para continuarmos mergulhados no pecado, mas para nos arrependermos profundamente e mudarmos, tomarmos uma nova direção. Isso é conversão. E conversão é algo difícil, doloroso, que exige de nós. Diferente de nós seremos humanos que podemos dar uma ou duas chances para o outro se restabelecer e mudar de vida, Deus nos dá muitas chances. Sempre que caímos, sempre que pecamos, Deus nos perdoa se nos arrependemos. Mas também não podemos ficar brincando com Deus. Não podemos abusar do Seu amor.

Como está a nossa vida espiritual? Em que precisamos mudar? Qual o ponto da minha vida que exige uma mudança, uma verdadeira conversão? Façamos algo para que quando vier o dono da vinha, Ele nos encontre vigilantes e com as lâmpadas acesas.

Que assim seja. Amém.

Os Cooperadores
Os Cooperadores
Apologética Católica pela Hermenêutica da Continuidade. Apostolado pertencente ao Centro de Estudos São Francisco de Sales, de Itajaí/SC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *