Papa: para entender o Sínodo é preciso ler a “Laudato sì”

29

(OpusDei) Parte de uma entrevista concedida pelo Papa Francisco a Domenico Agasso, especialista em assuntos do Vaticano, do jornal diário “La Stampa” e coordenador do “Vatican Insider”. Nela O Papa refletia sobre parte da situação atual da União Europeia, imigração, e o próximo Sínodo sobre a Amazônia. Oferecemos os temas relacionados com o Sínodo.

A “Laudato si'” não é uma encíclica verde, é uma encíclica social

Papa Francisco

Vamos pensar na América do Sul. Por que convocou um Sínodo sobre a Amazônia no Vaticano em outubro?

O Sínodo é “filho” da “Laudato si”. Quem não a leu não compreenderá o Sínodo para a Amazônia. A “Laudato si'” não é uma encíclica verde, é uma encíclica social, baseada numa realidade “verde”, a custódia da Criação.

Há algum episódio importante para o senhor?

Há alguns meses, sete pescadores disseram-me: “Nos últimos meses recolhemos 6 toneladas de plástico”. Outro dia li que uma enorme geleira na Islândia tinha derretido quase completamente. Eles construíram um monumento funerário para ela. Com os incêndios na Sibéria, algumas geleiras na Groenlândia derreteram em toneladas. Os habitantes de um país do Pacífico estão se mudando porque em vinte anos a ilha em que vivem deixará de existir. Mas o fato que mais me chocou é outro.

Qual?

O Sínodo será uma obra de comunhão guiada pelo Espírito Santo

Papa Francisco

Overshoot Day: no dia 29 de julho esgotamos todos os recursos que o planeta consegue regenerar em um ano. A partir do dia 30 de julho consumimos mais recursos do que o planeta pode regenerar em um ano. É muito sério. É uma emergência global. O nosso será um sínodo de urgência. Mas atenção: um Sínodo não é uma reunião de cientistas ou políticos. Não é um Parlamento: é outra coisa. Nasce da Igreja e terá uma missão e uma dimensão evangelizadora. Será uma obra de comunhão guiada pelo Espírito Santo.

Mas por que concentrar-se na Amazônia?

É um lugar representativo e decisivo. Juntamente com os oceanos, contribui decisivamente para a sobrevivência do planeta. Muito do oxigênio que respiramos vem de lá. É por isso que o desmatamento significa matar a humanidade. E a Amazônia engloba nove estados, por isso não diz respeito a uma única nação. E penso na riqueza da biodiversidade amazônica, vegetal e animal: é maravilhoso.

O Sínodo também discutirá a possibilidade de ordenar “viri probati”, homens idosos e casados que possam suprir a falta de clero. Será um dos temas principais?

Absolutamente não. É simplesmente um número do Instrumentum Laboris (o documento de trabalho). O importante serão os ministérios de evangelização e os diversos modos de evangelizar.

Quais são os obstáculos à salvaguarda da Amazônia?

A ameaça à vida das populações e do território deriva dos interesses econômicos e políticos dos setores dominantes da sociedade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.