Conheça, ame, viva e defenda a Fé Católica

Para consolar uma alma na sua dor, mostre-lhe todo o bem que ela ainda pode fazer.

417

Nós seres humanos somos muito frágeis, independente se você é homem ou mulher. Não existe este negócio de sexo frágil. Independentemente do sexo, somos frágeis, somos sensíveis. Magoamos-nos por qualquer coisa. Choramos, entristecemo-nos e precisamos de Deus. Precisamos encontrar conforto em Deus pois só Ele tem um fogo abrasador que acalma nossos corações. Mas algumas vezes passamos por um deserto espiritual, uma aridez. A chamada noite escura da alma, onde oramos, oramos, oramos e temos a impressão de que estamos sozinhos. Nestes momentos a ajuda dos irmãos é muito importante.

Ao percebermos que um irmão de caminhada, um irmão de nossa fraternidade, ou ainda alguém de nossa família, o esposo, a esposa, o pai, a mãe, um de nossos filhos, irmãos, sobrinhos, e etc. está passando por um momento difícil, está com sua alma ferida, muitas vezes um abraço carinhoso já pode ajudar e muito. Mostrar que você verdadeiramente se importa com o outro. Um sorriso, um abraço, um beijo, um carinho, uma palavra de conforto, um ombro em que se possa recostar a cabeça e chorar as mágoas, às vezes é tudo o que uma pessoa precisa para se sentir melhor. Mas se ao invés disso somos indiferentes à dor do outro, ou pior ainda, brigamos, xingamos dizendo: “melhore essa cara” ou “cara feia pra mim é fome” como é muito comum, a pessoa vai se afundando cada vez mais e pode até cair em depressão.

A depressão é uma doença e é algo

muito sério, mas às vezes não é levada a sério pelas pessoas que convivem com o doente. Padre Pio nos diz que para consolar uma alma na sua dor, mostre-lhe todo o bem que ela ainda pode fazer. Fazer com que a pessoa sinta-se útil e mostrar a ela o quanto ela é importante para o grupo, o quanto a simples presença dela faz a todos felizes. Mostrar a ela o quanto ela tem evoluído, o quanto ela tem conquistado nos últimos anos, fazendo comparativos com o passado. Deixar claro que você é um amigo, um companheiro que está ao lado dela para o que der e vier. E principalmente como nos sugere padre Pio, mostrar a esta pessoa todo o bem que ela ainda pode fazer. Pois por mais que uma alma esteja sofrendo muito, ela se alegra ao ajudar os outros. Isso é fraternidade. Eu guardo a minha dor para ir socorrer ao irmão que está sofrendo.

Que assim seja. Amém.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.