Quanta humildade em um só homem!

3

Sabemos pela história recente, que Padre Pio apanhava de socos do demônio. O demônio deixava Padre Pio quase morto, para tentar impedi-lo de celebrar a missa pela manhã. Como isso era possível? Não me pergunte. Pois vai contra tudo aquilo que aprendemos em teologia, mais especificamente em demonologia. O demônio é puro espírito e, portanto não pode agredir a ninguém fisicamente. Mas acredito sim que Padre Pio sofreu agressões físicas do demônio por seu elevado grau de santidade. E a mesma coisa aconteceu também com nosso seráfico Pai, Francisco de Assis quando ficou hospedado num palácio a convite do Cardeal Leão de Santa Cruz.

Os demônios bateram nele por muito tempo e duramente, deixando-o quase morto. Qual o motivo? Desconhecemos. Mas fato é que São Francisco era tão rigoroso consigo mesmo, que apesar de ter escolhido o quarto mais simples do palácio para passar aquela noite, não se conformava de estar em um lugar luxuoso enquanto seus irmãos dormiam em lugares pobrezinhos. E com isso acreditou estar sendo castigado como se os demônios fossem carrascos que o açoitavam por causa de seus excessos.

Quanta humildade em um só homem! Apanhar dos demônios por seu elevado grau de santidade, mas acreditar que era justo estar apanhando por estar passando a noite com os cardeais. Mas o que mais me chama atenção neste episódio é que São Francisco comenta com seu companheiro: “irmão, acho melhor que aquele que é posto como exemplo fuja das cortes e também acho que os que padecem privações se fortalecem justamente por isso, pois quando ouvirem dizer que estou com cardeais, na certa vão pensar que estou nadando em delícias”.

De fato, aquele que é posto como exemplo deve fugir das ocasiões de pecado, para não levar os outros a pecarem também. Não se tornar para os outros uma pedra de tropeço. Nós, homens e mulheres de Deus, franciscanos seculares, que firmamos um compromisso público de viver o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo segundo os passos de São Francisco de Assis por todo o tempo de nossas vidas, somos vistos como exemplo. Não somos melhores do que ninguém. Somos pobres pecadores, mas pelo fato de aparecermos com mais frequência, nos tornando pessoas públicas, pessoas conhecidas do grande público, talvez por escrever para um jornal da igreja ou apresentar um podcast ou produzir vídeos para a internet, somos muito visados.

E quando o nosso pecado se torna público, ele escandaliza e pode causar a queda de muitos irmãos que se espelhavam em nós. E o demônio sabe disso e sabe muito bem. E por isso mesmo que somos tentados o tempo todo. E quando deixarmos de ser tentados, quando o demônio não mais nos importunar é porque certamente não estamos mais andando nos caminhos de Deus. E se ainda não apanhamos de soco, é porque estamos longe de ser santos. Se queremos ser santos, precisamos dar a cara a tapa. Se queremos ser santos, precisamos estar preparados, pois o demônio virá com tudo para cima de nós. E que Deus nos de a graça de não termos medo de apanhar, e se apanharmos, possamos agradecer a Deus e considerar a surra justa por causa de nossos excessos.

Que assim seja.

Amém.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.