Conheça, ame, viva e defenda a Fé Católica

Quem deve ser elogiado é Deus

144

São Francisco sempre se mostra contra a hipocrisia e a vaidade. Não queria mesmo doente aceitar que costurassem por dentro da sua túnica um pedaço de pele para lhe aquecer o estômago, pois este pedaço de pele não seria visível por fora. Com isso ele quis nos mostrar que devemos ser os mesmos por dentro e por fora. Devemos viver aquilo que pregamos. Não podemos dizer uma coisa e fazer outra. Sempre devemos ser exemplo para os outros. Nosso exemplo deve valer mais do que nossas palavras.

Nossas atitudes devem falar por nós, pois do contrário estaremos sendo hipócritas. Frei Francisco também tratava de destruir em seu germe toda vaidade, não deixando sobreviver um só momento, qualquer coisa que pudesse ofender os olhos de seu Senhor. Muito frequentemente, quando o cobriam de elogios, sofria e até gemia, ficando muito triste. Muitas coisas nós fazemos só por vaidade, só para aparecer, só para chamar a atenção. A maneira como nos vestimos, os adornos que usamos, os trabalhos que realizamos, tudo para sermos elogiados.

E nosso seráfico pai fugia dos elogios, sofria e chorava quando era elogiado, pois de fato, quem deve ser elogiado é Deus. Somente Ele e mais ninguém é digno de louvor. Devemos cada dia mais desaparecer para que o Cristo apareça, Ele deve ser o centro de tudo. Se estou aqui, neste momento, escrevendo esta coluna é porque Cristo precisa ser anunciado aos quatro cantos do mundo. Eu não posso aparecer. Eu tenho que ter consciência de que sou um vermezinho, um ínfimo servo.

Quando alguém me parabeniza por algo, eu sempre me esquivo. Se alguém diz: como teu programa é bom; eu retruco: o programa não é meu, é de Jesus, Ele é a Verdade, eu sou apenas um cooperador. E se a pessoa insiste dizendo: mas é você quem apresenta, você quem faz a técnica, você quem escreve os textos; eu logo digo: tudo é para a honra e glória do Senhor. Durante algum tempo eu apresei o programa Educação serviço a vida, que é um programa do colégio São José, onde lecionei ensino religioso. Foi apenas de forma provisória enquanto o colégio estava em processo de transição com o seu setor de pastoral. Mas eu não fui me oferecer para fazer isso. Eu até tentei fugir algumas vezes, mas foram atrás de mim. E aí eu entendo que Deus quis assim e quando Deus quer quem pode ser contra? Quem pode ir contra a vontade de Deus? Não há como resistir. Somos servos, estamos aqui para servir e servir com amor, com alegria, por mais que as vezes o serviço nos roube toda energia, mas queremos nos doar até a última gota de sangue, até o último suspiro, até a última batida de nosso coração, que é quando iremos depois de devidamente purificados de nossos pecados, contemplar Jesus face a face no convívio eterno.

Que assim seja.

Amém.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.