Se todos soubessem o valor da Santa Missa, seria preciso guardas nas portas das Igrejas.

188

Quando estamos andando pelo centro de nossas cidades e passamos na frente de um banco, muitas vezes vemos aqueles carros-fortes cheios de guardas fortemente armados. Por que eles estão ali? Certamente porque os bancos guardam algo de muito valioso. Certamente porque dentro daqueles carros deve haver algo de muito valioso. Costumamos proteger nosso patrimônio. Colocar alarme em casa, no carro, fazer seguro, contratar um serviço de vigilância e etc. Tudo aquilo que amamos, tudo aquilo que tem grande valor pra nós, nós queremos proteger, preservar, não queremos perder. Padre Pio diz que se todos soubessem o valor da Santa Missa, seria preciso guardas nas portas das Igrejas. Guardas nas portas, para proteger o nosso maior tesouro que é a eucaristia.

Antigamente a missa era dividida em duas partes, a missa dos catecúmenos, ou seja, daqueles que ainda não tinham sido batizados e a missa dos fiéis. Hoje ainda há esta divisão: é a liturgia da palavra e a liturgia eucarística. A diferença é que naquela época, os não batizados só podiam participar da liturgia da palavra. Quando ia começar a liturgia eucarística, os catecúmenos saiam e as portas da igreja eram fechadas. Trancadas. Pois iria acontecer um grande mistério que somente os batizados poderiam participar. E que mistério é esse? A paixão, morte e ressurreição de nosso Deus e Senhor Jesus Cristo. Isso é a missa. O santo sacrifício do Senhor no calvário. No altar da cruz.

#DicaCooperadores O Amor Divino Encarnado. A Sagrada Eucaristia Como Sacramento da Caridade, por Cardeal Raymond Burke

Mas muitas pessoas não tem a menor ideia do que é isso. Não sabem o valor da missa. Acham a missa chata, repetitiva. Vão à missa aos domingos por obrigação simplesmente para cumprir um preceito. Às vezes faltam dois ou três domingos seguidos e não dão nenhuma importância para isso. Cristo morreu na cruz para a salvação de nossas almas, para a expiação de nossos pecados. A missa é a atualização do único e verdadeiro sacrifício de Cristo na cruz. Sacrifício verdadeiro, definitivo e de forma incruenta. Eu entendo que muitas pessoas não podem participar da missa, e por isso acompanham pela TV, mas particularmente eu sou contra expor assim o nosso maior tesouro.

O sujeito está em casa deitado no sofá da sala, de bermuda, de chinelo, sem camisa, com um copo de cerveja na mão e começa a mudar de canal aleatoriamente. Num canal aparecem bailarinas seminuas dançando num programa de auditório e no outro está sendo transmitida a Santa Missa. Não. Não pode! É nosso maior tesouro. Precisamos entender seu verdadeiro valor e não deixar de forma alguma que ela seja profanada.

E por falar em profanação, quanto abuso se vê na missa todos os finais de semana, não é mesmo? Homens de bermuda, regata e boné. Mulheres de shortinho, blusas decotadas, costas nuas, tomara que caia, minissaias. Pessoas mascando chiclete, mexendo no celular. Pessoas que não sabem colocar-se numa posição de respeito para receber o Corpo e o Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo. Penso que tudo isso é por ignorância. Por falta de orientação, de uma catequese adequada ou até mesmo de um informativo na porta da igreja. Pois se as pessoas soubessem o verdadeiro valor da Santa Missa jamais fariam tais coisas. Que lindo quando vemos homens de terno na missa, mulheres de vestido longo e véu. Modéstia. Respeito pela casa de Deus. Que lindo quando vemos as pessoas comungando de joelhos, recebendo o Corpo do Senhor diretamente nos lábios. Amor pela eucaristia. Saber, ter a consciência de que a hóstia consagrada é o próprio Jesus, vivo, presente, ressuscitado em nosso meio.

Quantas pessoas não se ajoelham mais durante a consagração. Às vezes numa conversa eu pergunto: você ama Jesus? Você o adora de todo o seu coração? E se Ele aparecesse aqui e agora na sua frente você não cairia de joelhos aos seus pés e diria: “meu Senhor e meu Deus?”. Então por que não faz isso quando o sacerdote na missa ergue o Corpo de Cristo e diz: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”?

Simplesmente porque não sabem o que é a missa. Não sabem o que é a eucaristia. Não sabem que o padre quando ministra os sacramentos é “Persona Christi”. Não sabem que a coisa mais importante do mundo não é seu próprio umbigo, seus desejos, seus prazeres, seu carro, sua casa e sim o santo sacrifício da missa. Não sabem que o mundo pode até viver sem o sol, mas nunca sem a Santa Missa. E se, de fato, soubessem o valor da Santa Missa, seria preciso guardas nas portas das Igrejas.

Que assim seja. Amém.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.