Cristianismo Primitivo: A Nova Eva

36

Maria, a Nova Eva

A Virgem Maria cooperou para a salvação humana com livre fé e obediência. Pronunciou o seu “faça-se” em representação de toda a natureza humana. Pela sua obediência, tornou-se a nova Eva, Mãe dos viventes.

Catecismo, 511

São Justino, Mártir

100 – 165 D.C.

Entendemos que [Jesus] se fez homem, por meio da Virgem, a fim de que o caminho que deu origem à desobediência instigada pela serpente fosse também o caminho que destruísse a desobediência. Eva era virgem e incorrupta; concebendo a palavra da serpente, gerou a desobediência e a morte. A Virgem Maria, porém, concebeu fé e alegria quando o anjo Gabriel lhe anunciou a boa nova de que o Espírito do Senhor viria sobre ela.

Diálogo com Trifão 100, 4-5

Santo Ireneu de Lyon

000 – 000 D.C.

Assim é que a desobediência de Eva foi resgatada pela obediência de Maria. Com efeito, o nó que a virgem Eva atou com a incredulidade, Maria o desatou com a fé.

Contra as Heresias 3

Santo Ireneu de Lyon

130 – 202 D.C.

Foi por meio de uma virgem [Eva] desobediente que o homem foi golpeado, caiu e morreu. Da mesma forma, é pela Virgem [Maria], obediente à Palavra de Deus, que o homem […] encontrou de novo a vida […] Era justo e necessário que Adão fosse restaurado em Cristo, a fim de que o mortal fosse absorvido e tragado pela imortalidade e Eva fosse reconstruída em Maria. Deste modo, uma Virgem feita advogada de uma virgem, cancelou e anulou a desobediência de uma virgem com a sua obediência de virgem.

Demonstração da Pregação Apostólica 33

Santo Efrém da Síria

306 – 373 D.C.

Maria é o jardim ao qual desceu do Pai a chuva da bênção. Esta aspersão chegou até o rosto de Adão e, assim, Este recobrou a vida e se levantou do sepulcro, já que por seus inimigos tinha sido sepultado no Sheol.

Carmina Soguita 1

Santo Epifânio de Salamina

310 – 403 D.C.

Numa consideração exterior e aparente, dir-se-ia que de Eva derivou a vida […] Na verdade, é de Maria que deriva a verdadeira Vida para o mundo; é ela que dá à luz o Vivente; é ela a Mãe dos viventes.

Panárion 78

Santo Agostinho

354 – 430 D.C.

Pelo sexo feminino caiu o homem e pelo sexo feminino encontrou o homem a sua reparação, pois uma Virgem deu à luz ao Cristo; e uma mulher anunciou a ressurreição! Pela mulher veio a morte; pela mulher chegou a vida!

Sermão 232, 2

Santo Agostinho

354 – 430 D.C.

Se nossa primeira queda teve lugar quando a mulher concebeu em seu coração o veneno da serpente, não há de estranhar-nos que nossa saúde tenha sido restaurada quando outra mulher concebeu em seu seio a carne do Todo-Poderoso. Um e outro sexo tinham caído; um e outro tinham que ser restaurados. Por uma mulher fomos entregues à morte; por uma mulher nos foi devolvida a saúde

Sermão 289, 2

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.