O Santo Escapulário do Carmo

143

Você já deve ter ouvido falar ou mesmo ter visto alguém utilizando um escapulário. A criatividade do brasileiro se supera sempre, e isso pode ser visto na grande diversidade de tamanhos, cores, formatos e materiais com que eles são fabricados. Mas, qual a origem desse sacramental?

Primeiro ressalte-se que o Escapulário de Nossa Senhora do Carmo, muito embora seja o mais conhecido, não é o único escapulário aprovado pela Igreja. Há outros, inclusive com comemorações e indulgências próprias, mas nos ateremos aqui ao Escapulário da Virgem do Monte Carmelo.

Segundo o dicionário bíblico DCL (Difusão Cultural do Livro), a palavra Carmelo significa “jardim”. Assim, os confrades carmelitas são aquelas sementes que florescerão no jardim do Altíssimo. Ademais, a tradição nos conta que o surgimento da Ordem Carmelita se deu ainda no Antigo Testamento, tendo sido o seu fundador o Santo Profeta Elias.

Muito mais tarde, no ano de 1251, não só os frades carmelitas, mas toda a Cristandade estava sendo perseguida de tal maneira, que o superior da Congregação, de nome São Simão Stock, resolveu clamar o auxílio da Virgem Maria. Em sua misericórdia, Ela lhe apareceu esplendorosa, e lhe entregou o Santo Escapulário do Carmo, prometendo-lhe que aquele que o utilizasse jamais padeceria no fogo eterno.

Posteriormente, no dia 03 de Março de 1322, a Santíssima Mãe reaparece, mas dessa vez ao Papa João XXII, e concede mais uma graça àqueles que se vestirem com seu hábito: no primeiro sábado após a sua morte, Ela própria irá ao purgatório e levará a alma destes ao céu. É o chamado privilégio sabatino, que está narrado pelo próprio pontífice na encíclica “Sacratissimo ut in culmine”.

Antigamente, apenas os carmelitas poderiam utilizar o Escapulário, e a imposição deveria ser feita por um sacerdote membro da Ordem. Todavia, hoje não existem mais essas restrições, podendo o Santo Escapulário ser recebido por qualquer católico, e ser imposto por qualquer sacerdote, independente de sua vinculação ao Carmelo.

Destaco que o autêntico escapulário do Carmo possui duas tiras de pano marrom ligadas por um cordão, ficando uma tira na frente, e a outra nas costas. Em geral, uma delas possui uma imagem da Virgem do Carmo, e a outra a do Sagrado Coração de Jesus, mas não é uma regra, visto que há outros que possuem tão somente o símbolo da ordem carmelita, sendo válidos da mesma maneira.

Já no pontificado de São Pio X, houve a aprovação da Medalha-Escapulário, uma medalha com dupla face com os mesmos símbolos presentes no Escapulário original, que deveria ser usada quando não houvesse a possibilidade, por algum motivo, de se utilizá-lo, contanto que a medalha receba a mesma bênção que o sacramental que a originou, e, assim, também terá os mesmos benefícios.

Explicadas as bases acerca do Escapulário da Santíssima Virgem do Monte Carmelo, vamos as indulgências concedidas àqueles que o utilizarem, sob as condições de confissão, comunhão, oração pelo Santo Padre, o Papa, e oração do Santo Terço:

A) Indulgências plenárias

1. O dia que se impõe o escapulário.
2. Nestas festas:

  • a) Virgem do Carmo (16 de Julho ou quando se celebre);
  • b) São Simão Stock (16 de maio);
  • c) Santo Elias Profeta (20 de Julho);
  • d) Santa Teresa de Jesus (15 de Outubro),
  • e) Santa Teresa do Menino Jesus (1 de outubro);
  • f) São João da Cruz (14 de Dezembro);
  • g) Todos os Santos Carmelitas (14 de Novembro).

B) Indulgência parcial

Aanha-se a indulgência parcial por usar piedosamente o santo escapulário. Pode-se ganhar não só por beijá-lo, mas também por qualquer outro ato de efeito e devoção. E não só ao escapulário, mas também à medalha-escapulário.

Atenção!

Apesar de todos esses benefícios, lembre-se de que não basta apenas pedir para um padre abençoá-lo, e depois você mesmo colocá-lo no seu pescoço!

O Escapulário do Carmo possui um RITO DE IMPOSIÇÃO, que deve ser seguido para a validade das promessas. O rito breve você encontra abaixo:

Imposição do Escapulário por um Sacerdote

Senhor Jesus Cristo, Salvador dos homens, † abençoai este hábito de Nossa Senhora de Carmo, que, como sinal de Consagração a Maria, vai ser imposto ao vosso servo, para que pela intercessão de Maria Santíssima, possa alcançar maior plenitude de graça.

(Asperge o Escapulário com água benta)

[IMPOSIÇÃO:] Recebe este santo hábito para que, trazendo-o com devoção, te defenda do mal, e te conduza à vida eterna. – Amém.

(Coloca-o ao pescoço de cada pessoa)

Participas desde este momento de todos os bens espirituais, de que gozam os religiosos do Carmo, em Nome do Pai † e do Filho e do Espírito Santo.

— Amém.

O Senhor que se dignou admitir-te entre os confrades do Carmo, † te abençoe; e mediante este sinal de Consagração, te faça forte na luta desta vida, e te conduza à felicidade eterna. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.

— Amém.

(Asperge o Confrade com água benta)

[Com Aprovação Eclesiástica]

Se você ainda não recebeu o Santo Escapulário, procure recebê-lo o mais rápido possível, pois a Santíssima Virgem do Monte Carmelo aguarda esse momento para lhe cobrir com seu manto celeste!


1 C.f. Minidicionário Bíblico Difusão Cultural do Livro, p. 85, 2008
2 Fonte: https://www.acidigital.com/Maria/vcarmen/escapulario.htm 
3 Fonte: https://www.acidigital.com/Oraciones/escapulario.htm 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.